Dr Eduardo Adnet


Médico Psiquiatra e Nutrólogo

O Problema do Açúcar Branco - A Sacarose

 

 

Açúcar – Nome vulgar da sacarose refinada. Produto químico barato, extraído de um capim, que travestido de alimento, impregna a dieta do homem contemporâneo transformando-a na ração patogênica que empurrou a humanidade para a era das doenças crônicas, metabólicas e degenerativas.
Quanto mais açúcar se consome, seja açúcar branco, mascavo, de confeiteiro, etc..., mais insulina é liberada na corrente sanguínea, e isso aumenta a quantidade de gordura armazenada no corpo, a qual vai se excedendo (Obesidade e Celulite).


A ingestão do açúcar branco altera o funcionamento das glândulas endócrinas, pâncreas, supra-renais, hipófise e do fígado. Puxado pela hiperinsulinemia o sistema glandular endócrino, com o tempo, entra em pane, e o pâncreas perde a sintonia fina que existe entre níveis de glicose e doses de insulina, o glucagon e até a adrenalina entram nessa sistemática. E o abuso de oferta de insulina faz com que, com o tempo, ela perca a eficácia (Resistência a Insulina e Diabete Melito). A ingestão frequente de açúcar branco também pode acelerar o processo de envelhecimento.
O açúcar engana muita gente por causa dessa história de “alimento energético”,  uma subversão do conceito de alimento, certamente inventada para que entrasse de contrabando no rol dos produtos alimentícios. O fato da sacarose ser constituída de duas moléculas uma de glicose e outra de frutose dá a falsa impressão de que o açúcar é uma fonte desses nutrientes. O mel, um alimento de verdade, é fonte de glicose e frutose. Acontece que o mel oferece esses “açúcares simples” já prontos para uso  previamente hidrolisados pelas abelhas que possuem enzimas específicas para tanto. O famigerado açúcar do açucareiro terá que ser hidrolisado pelo nosso organismo roubando nutrientes.
A ingestão de açúcar causa cárie dentária, é depletor de nutrientes, rouba vitaminas, sais minerais e até desidrata, e vem acompanhado de resíduos químicos dos agrotóxicos de implicações toxicológicas desconhecidas.


O açúcar não é um produto químico 100% puro; há nele um resíduo que pode ser até mesmo chamado de lixo químico fino. Esse lixinho concentra desde restos da sujeira mais prosaica, como a terra que acompanha a cana desde o canavial, que provavelmente inclui fezes de alguns bichos, a ferrugem do facão do cortador de cana etc., até os resíduos dos diversos agrotóxicos que são usados no canavial durante a vida da cana e também dos produtos químicos usados durante o trajeto da cana dentro da usina.


Entre os produtos químicos usados no canavial estão desde os herbicidas que realizam o trabalho que antes era feito manualmente, como a carpa, a retirada do capim e agrotóxicos para o controle das pragas até os chamados maturadores químicos, cujo objetivo é impedir a floração e o crescimento da planta, visando poupar sacarose, evitando sua transformação em açúcares redutores.
Na usina a cana é esmagada, filtrada, fervida e sofre uma outra sucessão de banhos de produtos químicos: leite de cal, carbonatação ou sulfitação logo no começo, e na reta final os branqueadores, como cloreto de dialquil dimetil etc. Ao fim e ao cabo temos o bom e velho açúcar do açucareiro ou sacarose.

 

Nota:O Acúcar Mascavo não é molecularmente diferente do Açúcar de Mesa. A molécula é a mesma: A Sacarose.


Um bom critério para deixar clara a nulidade nutricional do açúcar é examiná-lo a partir de um ponto-de-vista negativo. Quando uma pessoa deixa de ingerir um nutriente essencial contrai uma doença cuja causa é justamente a falta daquele nutriente: são as chamadas doenças carenciais ou avitaminoses. Assim, quem deixa de consumir alimentos que contenham vitamina A contrai cegueira noturna. Povos cujo alimento básico de sua dieta era o arroz integral, rico em vitaminas do complexo B, ao transitar para o arroz branco polido e pobre dessas vitaminas contraíram beribéri. A falta de vitamina C gera escorbuto. E assim por diante. Sabem o que acontece a uma pessoa que deixa de comer açúcar? Não só não vai contrair doença nenhuma como ainda vai ficar livre da possibilidade de cáries dentárias, obesidade, diabete, doenças cardíacas e outras do largo espectro das doenças crônicas, não transmissíveis.


O site SugarStracks colocou torrões de açúcar que representam a quantidade de açúcar que ingerimos quando consumimos determinados alimentos, você vai se surpreender vendo fotos de produtos que você jamais imaginou que tivessem tanto açúcar em sua composição.

 

 

 

 

 

 

 

 

Dr Eduardo Adnet
Médico Psiquiatra e Nutrólogo
Especialista Titulado AMB/ABP/ABRAN